quinta-feira, 25 de agosto de 2011

um coração não pode esperar


penso no amor
e uma lembrança antiga
me traz o seu rosto.
Pela urgência do amor
esquecemos de vivê-lo
damos a ele um tempo
que não pode ser dado:
tempo irrecuperável,
intransferível.
Um coração não
pode ficar para outro dia,
outra hora, outra vida.


Cáh Morandi

.

3 comentários:

Priscila Rôde disse...

Uma das minhas preferidas!

Bia Ferreira disse...

o coração em geral não espera.. somos nós que exitamos..

Fernanda Fraga disse...

Cáh, vou confessar, mas vc transpôs aí no poema exatamente uma parte da minha vida que vivi em meados dos anos de 1996 pra 1997, foi crucial. Dei uma start no amor...
É o que vez ou outra acontece comigo, amei mt uma pessoa no meu passado e as vezes paro e relembro sem querer ele assim, solto, sem pretensão nenhuma de ficar:

"penso no amor
e uma lembrança antiga
me traz o seu rosto.
Pela urgência do amor
esquecemos de vivê-lo
damos a ele um tempo
que não pode ser dado:
tempo irrecuperável,
intransferível." (...)

Um beijo
Fernanda Fraga.